Desaguar

O fluxo das águas é retratado sensorialmente em fotografias que surgem a partir de curvas, cores e luz. Desaguar usa do movimento para criar cenários oníricos que se encaminham para uma superfície em constante fluência, como a formação dos rios que desenham paisagens. A nitidez das imagens varia conforme seu curso, delimitando linhas esfumadas que diluem-se entre si e percorrem os quatro cantos da obra. Cada trabalho esconde uma palavra que expressa uma ação ou um estado, fazendo com que a série se torne uma via de acesso ao inconsciente ao mesmo tempo que existe como um convite ao impulso de fluir.

1 votos

Categoria Ensaio/Story
Tipo Múltiplos